“O Cristianismo contemporâneo, uma versão aberrante da fé verdadeira, procura minimizar a relevância da posição teológica de uma pessoa; somente o amor e a unidade são importantes.” Cheung
Por Richard Pratt

Alguma vez já foi dado a você a responsabilidade de abordar o que parece ser uma tarefa difícil? Quer se trate de organizar uma garagem cheia de lixo, o planejamento de um evento importante, ou plantar uma igreja, a pergunta que imediatamente salta à mente é: "Como faço para começar?" 

Um monte de cristãos enfrentam esta questão quando pensam em estudar a Bíblia. A Bíblia é um livro muito grande e complexo. Um rápido exame de suas páginas pode gerar muita ansiedade para aqueles que desejam obter um entendimento global do a Bíblia diz. Com todas as histórias, poesias, provérbios, genealogias, e profecias, ela pode ser muita confusa. 

Teologia Sistemática 
Ao longo da história da igreja, tem havido várias maneiras em que os cristãos têm abordado este problema. Um método muito antigo é muitas vezes chamada "Teologia Sistemática." Se você vai a uma biblioteca cristã ou livraria, você pode ter uma idéia desta abordagem. Abra uma volume de teologia sistemática e olhe para o seu conteúdo. Você verá que o material está organizado de acordo com tópicos, ou temas, normalmente iniciando a partir do próprio Deus, passando então ao que a Bíblia ensina sobre o homem, a obra de Cristo, e assim por diante, normalmente terminando com o tema "Última Coisas ", ou escatologia. 

Eu, muitas vezes, me refero a esta abordagem às Escrituras como "análise temática". Tudo a partir de uma teologia acadêmica sistemática de um sermão segue uma estratégia básica. Ele aborda perguntas que os cristãos possam ter ou faz a exposição do que a Bíblia tem a dizer sobre temas contemporâneos ou antigos que nos interessam. Esta estratégia para a compreensão da Bíblia tem estado com os cristãos por algum tempo, e continuará a fazer parte importante da nossa caixa de ferramentas à medida que procuramos compreender o que o Bíblia tem a dizer. 

Teologia Bíblica 
No entanto, você vai notar que a Bíblia não foi escrita em tópicos, ou organizada de forma temática. Esta observação levou os teólogos nos últimos dois séculos a olhar para a forma como a própria Bíblia apresenta a teologia. Uma dessas abordagens tem sido chamada de "Teologia Bíblica".   

Agora, temos de ter cuidado aqui, porque o "teologia bíblica" pode ser entendida em sentido amplo e restrito. Em um sentido geral, amplo, a teologia bíblica é a "teologia que é fiel ao conteúdo da Bíblia." Em outras palavras, é qualquer teologia que reflete com precisão o ensino da Escritura, incluindo a teologia sistemática. Certamente, para os evangélicos certificar-se que toda a teologia é bíblica, nesse sentido, é muito importante. 

Mas, observando além das questões de conteúdo, em sentido mais técnico e restrito, a "teologia bíblica" é a teologia que está em conformidade com as prioridades das Escrituras. Nessa perspectiva, a teologia bíblica não adere apenas ao que a Bíblia ensina, mas também como a Bíblia organiza sua teologia. É neste sentido, técnicos estreito, que a teologia bíblica tornou-se um disciplina formal no século 20. 

Como é que a teologia bíblica faz a diferença? Então, como funciona a teologia bíblica, exatamente? E esta abordagem faz qualquer diferença em nossa compreensão da Bíblia?   

No que se refere à primeira questão, entre os evangélicos a teologia bíblica "funciona" através de um processo que chamaremos de análise histórica. Para os nossos propósitos, podemos resumir essa abordagem, desta forma: "A teologia bíblica é a reflexão teológica elaborada a partir da análise histórica dos atos de Deus relatados na Bíblia." Ao invés de olhar para as formas como a Bíblia aborda tópicos ou temas específicos que podem ser do seu interesse nós, teólogos bíblicos procuram compreender como Deus se revela, sua vontade para nós nos acontecimentos históricos registrados na Bíblia. 

Quanto à segunda pergunta: "Será que isso faz alguma diferença?" A resposta é um enfático "Sim!". Em um nível muito básico, ela nos lembra que a nossa  fé cristã é baseada em factos que realmente aconteceram no mundo. Por exemplo, os leitores modernos são freqüentemente tentados a ler os relatos da criação e da queda como relatos fantasiosos da origem e que não acarretam muito peso em relação ao que realmente aconteceu nas primeiras fases da história humana. 

Mas, um estudo dessas histórias a partir de uma perspectiva histórica nos lembra que Moisés ensinou à Israel informando o que realmente aconteceu naqueles dias. O mesmo acontece com as histórias da ressurreição de Cristo e do seu futuro retorno na glória. Apesar de muitas pessoas tratarem esses e relatórios similares do Novo Testamento como antigas fantasias, a teologia bíblica nos ajuda a ver que eles relatam o que Deus tem feito no passado e fará no futuro. A teologia cristã não é com base na fantasia, mas no fato. 

1 comentários :

O seu comentário é muito bem vindo e será respondido o mais rápido possível. Porém, gostaria de solicitar que todos os comentários sejam respeitosos e sobre o tema citado na postagem. Além disso, não aceitaremos postagens anônimas. Desde já, agradeço!